Sandro Nascimento/Assembleia Legislativa
O PMDB quer convencer Quintana a entrar no páreo para marcar posição e embolar os planos da base governista.

Os deputados estaduais do PMDB pediram ao líder da bancada, Caito Quintana, que se inscreva para disputar o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. A vaga foi aberta a partir da anulação da eleição de Maurício Requião pelo atual presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni (PSDB).

Embora não aposte na realização da eleição, que estuda contestar na Justiça, o PMDB quer convencer Quintana a entrar no páreo para marcar posição e embolar os planos da base governista, que trabalha para eleger o procurador geral do Estado, Ivan Bonilha. Somados os doze votos do PMDB e mais seis do PT, e um ou outro desgarrado de partidos da base do governo, o PMDB calcula que pode levar a eleição para o segundo turno. Para ser eleito no primeiro turno, o conselheiro deve fazer vinte e oito votos.

Quintana disse que está avaliando a possibilidade. Ele tem prazo até a próxima sexta-feira, 3, para apresentar a candidatura, no novo prazo estabelecido pela Assembleia que recebeu quinze inscrições. Os candidatos estão sendo sabatinados pela Comissão Especial que ouviu nesta terça-feira, 31, os postulantes Fioravanti Chierighini, Gabriel Guy Léger, Ivan Bonilha e Jorge Antonio de Souza.

Quintana já foi cotado outras duas vezes para o cargo. Quando Quintana ocupava a chefia da Casa Civil, o ex-governador Roberto Requião (PMDB) ofereceu a ele o aval para a vaga no Tribunal, no lugar do conselheiro aposentado Rafael Iatauro, mas o peemedebista recusou.