Segundo o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), desembargador Edson Luiz Vidal Pinto, tudo correu “dentro da normalidade” nas eleições de ontem, mas mesmo assim ele reconheceu problemas, especialmente com o funcionamento da identificação biométrica. “Isso nos surpreendeu um pouco”, declarou.

Em algumas seções eleitorais, problemas com a biometria impediram o encerramento da votação às 17h. O presidente do TRE não precisou em quantas seções a votação continuou após o horário previsto e revelou que também teve dificuldade ao usar o dispositivo. “São problemas pontuais. Realmente fui votar e fui surpreendido porque não funcionou, mas nem por isso deixei de votar as pessoas em situação igual a minha também puderam votar com normalidade”, disse. A situação será analisada por técnicos do tribunal.

Em todo o Estado, 407 urnas eletrônicas apresentaram problemas, das quais 27 em Curitiba. Vidal Pinto comentou também o relato de que um eleitor não conseguiu votar por engano do mesário, que teria liberado a votação a outro eleitor. “Ainda não tomei conhecimento, mas toda e qualquer denúncia será apurada dentro do que determina a lei”, garantiu.

Impugnações

Sobre os cerca de 20 candidatos que foram impugnados pelo TRE-PR, o desembargador explicou que eles estavam disponíveis a receber votos, porém, sub judice. “Vai depender da solução do recurso dado. O tribunal já cumpriu sua parte, cabe ao TSE referendar ou modificar o julgamento. Por enquanto segue em suspenso”.