Divulgação
Beto Richa: cidades no debate
sobre a diversidade biológica.

O prefeito Beto Richa volta da Alemanha e reassume a Prefeitura nesta segunda-feira com uma vitória na bagagem. A Conferência das Partes sobre Diversidade Biológica (COP) da Organização das Nações Unidas, em Bonn, na Alemanha, aprovou a proposta de Richa para uma participação efetiva das cidades nas decisões sobre a biodiversidade.

Com a aprovação, as cidades passam a ser membros oficiais da Conferência da ONU, que acontece a cada dois anos. ?É uma vitória para todas as cidades do mundo, que agora terão sua voz mais respeitada nas questões da biodiversidade?, disse Richa.

A proposta começou a ser formatada em março de 2007, quando Curitiba sediou a Conferência Preparatória para a COP 9 e Richa foi escolhido pelos prefeitos para levar a reivindicação para a conferência na Alemanha.

Até hoje, as cidades tinham uma participação paralela nas COPs, somente chefes e ministros de Estado participavam do segmento de alto nível das conferências da ONU.

Com a aprovação da proposta de Richa pela ONU, as populações urbanas ganham mais espaço para as discussões sobre a preservação do meio ambiente. A próxima COP será em Nagoya, no Japão, em 2010. ?As discussões ficavam centralizadas nos governos federais, muito distante da realidade das pessoas. Agora, a discussão será nas cidades, com a população, que poderão ter suas idéias e reivindicações levadas pelos prefeitos para as grandes reuniões internacionais?, diz Richa.

Outra proposta de Curitiba bem recebida na Alemanha partiu de estudantes de escolas municipais. A presidente da Fundação de Ação Social, Fernanda Richa, levou a Bonn uma carta-compromisso de 110 mil estudantes, com diretrizes e metas assumidas na área do meio ambiente e preservação da vida. A carta foi entregue por Fernanda a Ahmed Djoghlaf, secretário executivo da Convenção, que integra a Conferência das Partes sobre Diversidade Biológica (COP 9.

?É uma carta que nos inspira a trabalhar na criação de uma rede mundial envolvendo as crianças na preservação do meio ambiente?, disse Djoghlaf. Richa, Fernanda, Djoghlaf e o secretário do Meio Ambiente de Curitiba, José Andreguetto, assinaram protocolo de intenções para a criação da rede mundial.

Em seu último dia em Bonn, na sexta-feira, Richa ainda encontrou tempo para uma reunião com diretores da Bosch. A empresa tem uma fábrica da Divisão de Sistemas Diesel em Curitiba e pretende montar no Brasil um novo núcleo de pesquisas na área.

?Curitiba tem boa infra-estrutura, qualidade de vida e mão-de-obra qualificada?, disse Richa ao vice-presidente da Divisão de Sistemas Diesel da Bosch, Klaus Bohler. A resposta: ?Curitiba tem um valor estratégico para a Bosch no Brasil e a cidade tem potencial para novos investimentos?, afirmou Bohler.