Foto: Omar Freire/Imprensa MG

Beto Richa recebe a Medalha da Inconfidência, de Aécio Neves. Na foto, também o prefeito José Fogaça, de Porto Alegre.

O prefeito Beto Richa (PSDB) recebeu na manhã de ontem, na cidade histórica de Ouro Preto, a Medalha da Inconfidência, oferecida pelo governo de Minas Gerais. A medalha foi entregue pelo governador Aécio Neves, no encerramento das atividades da Semana da Inconfidência. A Medalha da Inconfidência foi criada em 1952, pelo então governador de Minas, Juscelino Kubitschek, e é entregue sempre no dia 21 de abril. Foi criada para homenagear personalidades que contribuíram para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil. A solenidade neste ano também homenageou os 20 anos da Assembléia Constituinte.

Para o governador Aécio Neves, a gestão pública curitibana tornou-se referência dentro e fora do estado do Paraná. ?Os projetos e ações da Prefeitura de Curitiba transcendem os limites do Paraná. São referências, conhecidas pelo Brasil afora, que atraem a atenção de muitos administradores em outros estados?, afirmou Aécio, que esteve em Curitiba em junho de 2007, quando conheceu obras e projetos, como a Linha Verde e os Centros de Urgências Médicas. Richa retribuiu a visita a Aécio no dia 8 de abril, em Belo Horizonte.

Também receberam a medalha deste ano os ministros da Saúde, José Gomes Temporão, e da Ciência e Tecnologia, Sérgio Machado Resende; os senadores Antônio Carlos Magalhães Júnior e Roseana Sarney; os deputados federais Miguel Temer e Aldo Rebelo; o ator Ney Latorraca; o cineasta José Padilha; os jornalistas Otávio Frias Filho e Carlos Henrique Schröder; o empresário Antônio Ermírio de Moraes Filho; o técnico Zagalo; o escritor Luis Fernando Veríssimo; e o atleta Frank Caldeira, entre outros.

A Inconfidência Mineira foi uma tentativa de revolta abortada pelo governo em 1789, na então capitania de Minas Gerais, contra, entre outros motivos, a cobrança da derrama (imposto) e o domínio português. O movimento foi traído por Joaquim Silvério dos Reis, que fez a denúncia para obter perdão de suas dívidas com a Coroa.

O alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, o inconfidente de mais baixa condição social, foi o único condenado à morte por enforcamento. A sentença foi executada publicamente, em 21 de abril de 1792. A Inconfidência Mineira transformou-se em símbolo máximo de resistência para os mineiros. A bandeira idealizada pelos inconfidentes foi adotada pelo estado de Minas Gerais. Tiradentes foi alçado posteriormente, pela República Brasileira, à condição de mártir da Independência do Brasil.

Em 2008 também faz vinte anos da promulgação da nova Constituição brasileira. No dia 1 de fevereiro de 1987, foi instalada a Assembléia Constituinte, presidida pelo deputado Ulysses Guimarães. Após 18 meses de trabalho, os congressistas promulgaram em 5 de outubro de 1988 a oitava Constituição Brasileira. A Assembléia foi composta por 559 constituintes (487 deputados e 72 senadores), representantes dos 23 estados que existiam à época e do Distrito Federal.