O Ministério da Fazenda informou, em nota, que o chefe de gabinete do ministro da Fazenda, Marcelo Fiche, e o chefe da assessoria técnica e administrativa do gabinete, Humberto Alencar, pediram férias para, afastados de suas funções, poderem se defender das acusações publicadas na Revista Época. Na nota divulgada ontem à noite, o Ministério da Fazenda informou também que Humberto Alencar não ocupa mais a função de fiscal do contrato de comunicação da empresa Partnersnet.

A Revista Época publicou reportagem nesse fim de semana que acusa Fiche e Alencar de terem recebido propina de R$ 60 mil de uma ex-secretária da empresa Partnersnet Comunicação Empresarial, que presta serviços de assessoria de imprensa ao Ministério.

Ontem, o advogado da Partnersnet, Antonio Carlos de Almeida Castro, afirmou que serão entregues à Polícia Federal (PF) documentos que comprovam que a empresa não pediu à ex-secretária que repassasse qualquer quantia aos dois assessores do gabinete do ministro Guido Mantega.

De acordo com Castro, a perícia do sigilo bancário e das conversas via Skype da empresa e da ex-funcionária vai mostrar que a empresa e os técnicos do Ministério são vítimas de um complô, cujo objetivo, provavelmente, seria derrubar o ministro Mantega. “É o Ministério da Fazenda e não o Ministério da Pesca”, afirmou.