Os deputados estaduais aprovaram ontem a extensão, aos advogados do Estado, do reajuste de 46% proposto originalmente pelo governo aos salários dos procuradores e delegados. O aumento salarial para os advogados foi incorporado em forma de emenda à mensagem que estabelece a correção salarial para os procuradores do Estado. Os projetos, que beneficiam também os delegados, foram votados ontem em terceira discussão e ainda dependem de sanção do governador Roberto Requião (PMDB) para entrar em vigor.

O líder em exercício da bancada do governo, deputado Vanderlei Iensen (PMDB), disse que irá conversar com o governador para verificar se existem possibilidades de acolher o reajuste. O líder da oposição, Valdir Rossoni (PSDB), defendeu a proposta, alegando que o governo estava corrigindo os salários das carreiras jurídicas do estado e não poderia deixar os advogados fora do alcance do benefício.

Rossoni não soube calcular o impacto da aplicação do reajuste aos salários dos advogados. Mas argumentou que são 380 servidores, entre advogados da ativa e aposentados, e que o impacto financeiro seria facilmente absorvido pelos cofres públicos. "Não é justo contemplar duas carreiras e deixar uma de fora", afirmou.

Junto com os reajustes dos procuradores e delegados, os deputados também aprovaram o novo plano de cargos dos servidores da Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) e do Iapar (Instituto Agronômico do Paraná). No caso da Emater, haverá uma elevação do piso de R$ 435 para R$ 530. Para o Iapar, os reajustes também são diferenciados e conforme a tabela do governo podem chegar a 88%.