A Mesa Executiva da Assembleia Legislativa (AL) estuda a abertura de concurso público para preencher parte dos 2 mil cargos que ficarão vagos a partir da exoneração em massa dos servidores comissionados, no próximo dia 30. A medida deve ser formalizada em novo projeto de resolução. Ontem, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou projetos que prevêem exoneração coletiva e suspende os salários dos servidores que não se recadastraram. Os dois projetos devem ser votados em plenário na sessão de hoje. O processo de recadastramento termina sexta-feira, dia 16. Em seguida, os servidores serão renomeados dentro de nova estrutura de cargos, aprovada no ano passado. Ontem, o deputado Elton Welter (PT), terceiro-secretário da Mesa Diretora, apresentou projeto que determina a realização de concurso público na AL, fixando prazo de um ano para realização da seleção. “A intenção é qualificar o quadro de funcionários do Legislativo e apurar a real necessidade de contratar novos servidores após a realização do recadastramento”, disse Welter. O último concurso público realizado na AL foi em 1984.