No final da sessão plenária da última quarta-feira (dia 19), a Assembléia Legislativa aprovou a criação de uma Comissão Especial de Investigação (CEI), para analisar o Programa de Transporte BID 2, mais conhecido como Eixo Metropolitano de Curitiba. A solicitação foi feita pelo deputado Neivo Beraldin (PDT), após exposiçãos feita sobre o assunto pelo ex-secretário municipal de Obras Públicas, Leopoldo Campos. A matéria acabou sendo votada anteontem, após o atual secretário, Nelson Leal, e o presidente do Ippuc (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba), Luiz Hayakawa, apresentarem a versão da Prefeitura sobre a importância do sistema, suas características e custos.

Campos questionou os estudos de viabilidade do projeto e outros pontos que considerou controversos. Em resposta, Hayakawa enfatizou que a operação de crédito para a primeira etapa das obras foi aprovada pela Câmara Municipal, que o trecho da BR 476 onde o sistema será implantado foi delegado ao município com a aprovação do Dnit, que a Prefeitura realizou as audiências e consultas públicas necessárias, inclusive no ano passado, durante a adequação do Plano Diretor ao Estatuto da Cidade.

O BID aprovou o financiamento em janeiro deste ano, o Senado aprovou o pedido de empréstimo em fevereiro, e o contrato com o BID, com o aval da União, foi assinado no último dia 12. O custo do quilômetro será de R$ 1,3 milhão.