A sessão do julgamento final do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff foi retomada por volta das 14h10 desta quinta-feira, 25, após intervalo para o almoço. No período da tarde, começa a fase de depoimentos das testemunhas de acusação e de defesa.

Segundo assessores do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, que conduz a sessão, a previsão é de que apenas uma testemunha de acusação seja ouvida hoje: Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Isso porque já há 30 senadores inscritos para indagar a testemunha. Cada parlamentar terá até três minutos para as perguntas. A testemunha, por sua vez, terá igual tempo para responder. Haverá ainda mais três minutos para réplica e outros três para tréplica.