O candidato do PDT ao governo, senador Alvaro Dias, iniciou sua campanha no rádio e na TV ressaltando a vantagem que obteve sobre seu adversário no primeiro turno das eleições. O senador teve 1.615.954 votou (o equivalente a 31.4% dos votos válidos). O senador Roberto Requião (PMDB), segundo colocado na disputa, recebeu 1.347.289 (26.2%). Alvaro manteve o tom propositivo adotado na primeira fase da campanha, mas fez referências indiretas ao seu adversário ao estabelecer comparações entre o seu estilo e de outros governantes.

O PMDB apresentou inovações no estilo do programa, mostrando as adesões de políticos, partidos, prefeitos e lideranças de todo o Estado. O candidato ao governo, senador Roberto Requião, agradeceu os votos recebidos no primeiro turno e convidou os paranaenses a continuarem unidos na segunda etapa das disputas: “Convido todos aqueles que acreditam na ética, nas pessoas sérias, a continuar conosco e a fazer parte desse programa de mudança para o Paraná. Chamo todos os paranaenses para assumir a grande tarefa da transformação, com uma política transparente e limpa”, disse o candidato.

Arquivos

O candidato do PDT disse que o eleitor do Paraná rejeita “aqueles que se dedicam à destruição” e se apresentou como o candidato que garante uma administração segura para o Estado. O pedetista voltou a utilizar uma imagem dos arquivos de um telejornal nacional em que o comentarista aparece analisando a situação econômica do Paraná em 1991, quando Alvaro deixou o governo. O candidato ressaltou que deixou o Estado sem dívidas e com capacidade de investimento. O senador também mostrou

Alvaro mudou o cenário de suas gravações. Ontem, ele apareceu num cenário ecológico, cercado de árvores, e também trocou o jingle utilizado no primeiro turno. O senador resgatou também as imagens de Pelé, que apoiou sua candidatura, e que já haviam sido largamente exibidas na primeira fase da campanha. Alvaro também manteve a peça publicitária em que aparecia rodeado de crianças.

O aumento do tempo foi bem aproveitado pela equipe de TV peemedebista, que procurou dar ao horário eleitoral um clima de entusiasmo. E introduziu como apresentadora Fernanda Stica, filha do deputado estadual eleito Natálio Stica (PT). Ela apresentou os programas do PT no primeiro turno. Toda a ênfase foi para as adesões à candidatura do PMDB no PT e no PPS.

Sindicatos fecham com candidato

A Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT) no Paraná decidiu apoiar a candidatura no segundo turno do senador Alvaro Dias para o governo do Estado e a do petista Luiz Inácio Lula da Silva à presidência. A CGT, que reúne 52 sindicatos no Paraná, anunciou a decisão sábado. O objetivo para o segundo turno, segundo dirigentes da entidade, será unificar os partidos das coligações de Alvaro e Lula em comitês organizados para os dois candidatos nos 22 municípios que têm sindicatos ligados à CGT. Alvaro também recebeu o apoio formal do Partido Geral dos Trabalhadores no Paraná, que já vinha, informalmente, adotando uma posição favorável à candidatura de Alvaro desde o primeiro turno.

De acordo com o presidente da CGT no Paraná, Agenor de Oliveira Mello, a entidade tomou a decisão de apoiar Alvaro por considerar que seu plano de governo é o que melhor contempla as aspirações dos trabalhadores. “O problema do desemprego no Paraná é bastante acentuado e o programa de governo de Alvaro é o que mais apresenta propostas objetivas para colocar o Paraná nos trilhos do desenvolvimento e da geração de emprego e renda, tanto para o campo como para a cidade,” explicou.

O sindicalista anunciou que irá conclamar todos os 52 sindicatos filiados à CGT para trabalharem, conjuntamente, pela eleição do petista à presidência e do pedetista ao governo do Paraná. Segundo ele, o apoio a Lula no Paraná segue a posição nacional da CGT que, na sexta-feira,11.10, declarou estar com Lula no segundo turno.