Paulo Pimentel almoça com deputados estaduais

Paulo Pimentel (PMDB) foi o convidado do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Hermas Brandão (PSDB), para um almoço, ontem, com parlamentares. No cardápio, além de rosbife, salada e arroz, as articulações que movimentam a temporada pré-eleitoral marcada ainda pela indefinição das regras do jogo. Tanto Paulo quanto Hermas disseram acreditar nas possibilidades de um acordo entre PSDB e PMDB no Paraná, conforme negociações que vêm sendo desenvolvidas pelas executivas nacionais. E situam o momento como “de muita conversa”.

Para Hermas, essas conversas devem centralizar-se em idéias e propostas e na consolidação da aliança, deixando para uma segunda etapa a montagem da chapa. E Paulo contrapôs que o próprio senador Roberto Requião tem se dedicado a ouvir lideranças de outros partidos sobre a questão sucessória. Embora PSDB e PMDB já tenham seus pré-candidatos ao Palácio Iguaçu, existem correntes dentro dos dois partidos que admitem as dificuldades de negociar diante de uma chapa pré-definida. De qualquer modo, Hermas voltou a manifestar a opinião de que é preciso trabalhar a unidade das duas legendas com vistas ao pleito de 6 de outubro.

Participaram do almoço oferecido ao ex-governador, além de Brandão, os deputados Caíto Quintana, Nereu Moura e Antônio Anibelli, do PMDB, Tony Garcia e Cesar Seleme, do PPB, Augustinho Zucchi, do PDT e Divanir Braz Palma, do PFL, o presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Rafael Iatauro, e o ex-deputado Luiz Cláudio Romanelli.

Brandão fez o convite para o almoço a Pimentel em Foz do Iguaçu, onde os dois participaram de almoço oferecido pelo presidente Fernando Henrique Cardoso ao presidente da Polônia que estava em visita ao País. Antes de deixar a Assembléia, o ex-governador foi conhecer as instalações do gabinete da 2.ª secretaria, que é ocupada pelo peemedebista Antônio Anibelli.