A Assembléia Legislativa aprovou ontem, em primeira discussão, o projeto do Judiciário que transforma 217 cargos em outros 84. Cargos de jornalista, bibliotecário, copeiro, ascensorista, agente de serviços gerais, telefonistas são extintos para dar lugar a estatísticos, engenheiros, analistas de sistema e técnico em computação.