O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB), ocupou a tribuna da Casa nesta terça-feira (15) para responder à afirmação do líder da oposição, Ênio Verri (PT), de que o governo pretende privatizar a Celepar. Traiano garantiu que o governador Beto Richa (PSDB) sequer considera essa hipótese.

“Há um documento firmado em cartório pelo governador Beto Richa, no qual consta que será mandado para Assembléia um uma mensagem para se criar a Lei de Ciência, Tecnologia e Inovação. Está explicito que o governo não vai privatizar qualquer empresa estatal ou de economia mista. E conversei com o governador Beto Richa que negou qualquer possibilidade da companhia se tornar fundação”, disse.

Traiano disse que a oposição está dando voz a ex-funcionários da Celepar e a informações falsas. “A oposição começa a vender uma opinião irreal”.

O líder do governo também assegurou a continuidade das pesquisas para a evoluções para o software livre, que são programas de computadores que podem ser usados, copiados, estudados e redistribuídos sem restrições. “Já existe uma lei de autoria do Pastor Edson Praczyk que regulamenta o software livre no Estado. Portanto, qualquer alteração teria que passar pela Assembleia Legislativa”, explicou.

Na semana passada, Verri disse estar preocupado com as declarações do presidente da Celepar Jackson Carvalho Leite de que a Celepar atuaria como intermediária entre o poder público e o mercado, e lembrou da entrevista do governador Beto Richa (PSDB) à rádio Band News, em que Beto disse que informática não é um serviço essencial do Estado e que não via problema em terceirizar alguns desses serviços.