Cerca de 50 policiais militares trocaram tiros, por duas horas, com traficantes da favela Santo Amaro, no Catete, na zona sul do Rio, provocando a interdição da Rua Pedro Américo, um dos acessos ao morro, e assustando moradores durante a madrugada e o início da manhã de hoje (10). A operação foi em resposta ao ataque dos bandidos, há menos de três semanas quando dispararam a esmo contra carros e pedestres. Pelo menos quatro granadas foram lançadas contra os PMs, que usaram também um helicóptero na ação. Ninguém ficou ferido.

A operação serviu também para checar uma informação de que o armamento roubado do Exército estaria no morro. As armas não foram encontradas. Quinze adolescentes e três homens foram detidos e depois liberados. Foram apreendidos dois facões, um casaco camuflado do Exército, uma espada Samurai, uma espingarda calibre 22, um rádio-transmissor, 1.102 trouxinhas de maconha, 250 gramas de maconha e 221 sacolés de cocaína e uma pistola de brinquedo.

Os PMs ocuparam o morro, por volta das 3h30, com a intenção de prender o traficante Humberto Ferreira da Silva, conhecido como "Beto" ou "Tobi". Ele seria o mandante do ataque ocorrido no dia 23 de fevereiro. Na ocasião, seis carros, três apartamentos e as fachadas de duas lojas foram alvejados.