O Grupo Tático Integrado de Repressões Especiais (Tigre) em conjunto com a Corregedoria da Polícia Civil prendeu, em Curitiba, dois policiais civis, acusados do crime de concussão (extorsão cometida por funcionário público). Os investigadores Mauro Araújo Brandão Filho, da delegacia de Pinhais, e Jair César Nunes, lotado no 4.o Distrito Policial de Curitiba, foram flagrados, na noite de sexta-feira (20), quando tentavam extorquir dinheiro de um homem, de 46 anos, detido por porte de drogas.

De acordo com a Corregedoria da Polícia Civil, a história começou quando os investigadores prenderam o usuário na Praça Garibaldi, Largo da Ordem, em Curitiba, por volta das 22h de sexta-feira. ?Eles pediram dinheiro para liberá-lo?, explicou o delegado Adonai Armstrong, da Corregedoria da Polícia Civil. Os investigadores foram pessoalmente até a casa do detido, onde encontraram R$ 382,00. ?Não satisfeitos com o total, eles pediram que o detido ligasse para sua esposa, que deveria pagar à dupla R$ 3 mil?. Enquanto esperavam pela resposta da esposa, os policiais mantiveram o homem detido no veículo descaracterizado que utilizavam.

Durante este tempo, o delegado do Tigre, Sílvio Rockembach, recebeu a denúncia da extorsão e acionou uma de suas equipes e também a Corregedoria da Polícia Civil. A partir de então, a equipe do Tigre foi para o local marcado pelos investigadores para a entrega do dinheiro, no Centro de Curitiba. O delegado deu voz de prisão aos dois policiais, que tentaram fugir e ainda atiraram contra a equipe do Tigre.

Depois de serem perseguidos por três quadras, os policiais se entregaram. Eles foram levados para a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (onde há carceragem para policiais) e estão à disposição da Justiça. O usuário foi encaminhado ao 3.o Distrito Policial, por porte de drogas.