A Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciou hoje (28) em todo o país a Operação Dia do Trabalho, em função do feriado de 1° de maio. Até a meia noite de segunda-feira (1°), cerca de 9,1 mil policiais vão se revezar na fiscalização do trânsito nos 60 mil quilômetros de rodovias federais.

Segundo a assessoria de imprensa da PRF, em geral o movimento nas estradas nos finais de semana prolongados aumenta em 30%. A operação contará com o apoio de veículos de policiamento e resgate, helicópteros, radares e bafômetros. O patrulhamento aéreo será feito nos estados de Santa Catarina, São Paulo e Pernambuco.

Durante a operação, a PRF vai restringir o tráfego dos chamados caminhões bi-trens e cegonhas em rodovias de pistas simples por até seis horas. Os motoristas que descumprirem a determinação estarão sujeitos a multa e retenção dos veículos até o fim do período de restrição. A norma vale até para veículos que não estejam carregados e para os que possuírem Autorização Especial de Trânsito.

O resultado da operação Dia do Trabalho deverá será divulgado na terça-feira (2) às 11 horas. No ano passado, o feriado de 1º de maio coincidiu com um domingo, por isso não houve operação especial. Dessa forma, será feito um comparativo com o período equivalente de dias (29 de abril a 1º de maio), quando foram registrados 935 acidentes, com 622 feridos e 74 mortos.

A Polícia Rodoviária Federal orienta o motorista a adotar medidas preventivas contra acidentes, entre elas, respeitar os limites de velocidade, manter distância de segurança de outros veículos, não fazer ultrapassagens indevidas, assim como fazer uma pausa para descanso a cada três horas dirigindo.