Quatro homens foram presos, na madrugada desta terça-feira (6), na Operação Abigeatus, desencadeada pela Polícia Civil, com o objetivo de desvendar a ação de ladrões de gado em Maringá e região. Os policiais recuperaram 22 animais furtados de uma propriedade de Indianápolis e apreenderam um caminhão boiadeiro e um veículo Golf prata, usado pelos assaltantes.

De acordo com o delegado Antônio Brandão Neto, chefe da subdivisão da Polícia Civil em Maringá e que acompanhou pessoalmente os trabalhos, os ladrões presos são suspeitos de agir em todo o Noroeste do Paraná. ?Já sabemos que o caminhão foi usado para transportar gado na região de Loanda e Nova Esperança há cerca de 5 meses?, comentou.

A abordagem e as prisões aconteceram por volta de 4h30 na rodovia Maringá-Cianorte, próximo à cidade de Paiçandu. Estão presos, acusados do crime, Julis de Paulo Frei, 22 anos, Marcílio Dias Filho, 39, conhecido como ?Fio Gordo?, José Paulo Neves, 52, e Laerte Lemes dos Santos, 23. Segundo a polícia, Julis seria responsável por fazer os levantamentos dos locais que seriam alvo dos ladrões e daria cobertura ao grupo durante os furtos. ?Agora, vamos apurar se ele tem ligação com outras pessoas que praticam desse mesmo tipo de crime na região?, avisou Brandão.

De acordo com o delegado, o pai do rapaz é funcionário de uma fazenda vizinha à que foi atacada nesta madrugada. ?Todas as possíveis ligações entre essas pessoas serão apuradas durante o inquérito que vai ser aberto na delegacia de Cianorte?, explicou ele.

Depois de realizar o flagrante, o delegado descobriu de onde os animais tinham sido retirados. ?O proprietário nem sabia que tinha sido vítima de furto?, contou Brandão. A propriedade fica no município de Indianópolis, a cerca de 30 quilômetros de Cianorte e 70 quilômetros de Maringá. Além de descobrir quem monitorava as propriedades mais fáceis de serem ?atacadas?, a polícia sabe também que José Paulo Neves era o motorista do caminhão. ?Queremos saber agora para onde esses animais eram levados. Temos suspeitas de abatedouros. Tudo isso será apurado a partir das prisões?, afirmou Brandão.

Nome falso 

Segundo o delegado, Laerte Lemes dos Santos tinha se identificado como Ivanildo Martins Souza no momento da abordagem. Ele mentiu seu nome por ter dois mandados de prisão preventiva em aberto, expedidos pela Justiça em Campo Mourão, por homicídio, e em Iretama, pelo crime de receptação. Ele ainda tem passagens nas delegacias de Barbosa Ferraz, Mamborê e Manoel Ribas por furto qualificado. ?Acreditamos que com a divulgação da foto dos detidos mais vítimas devem aparecer?, disse o delegado.

Vítimas como o pecuarista Pedro Martins Rui, que foi lesado nesta ação do grupo cujos animais de corte e de criação foram recuperados durante a Operação Abigeatus. ?Meu prejuízo seria em torno de R$ 15 mil?, disse ele, elogiando a ação policial.