A Polícia Civil apreendeu ontem mais dois adolescentes que teriam participação no latrocínio do empresário Rubens Orlandine, em Maringá. Uma garota de 16 anos era funcionária da loja de Orlandine e foi acusada pelos outros integrantes do grupo de ter repassado as informações que possibilitaram realizar o assalto. O garoto de 15 anos que também foi apreendido teria recebido cinco reais para queimar os documentos do empresário.

?Segundo os assaltantes que já estão presos, a adolescente recebeu R$ 600,00 para passar aos assaltantes informações sobre o horário em que o empresário sairia com dinheiro da loja?, contou o delegado Marcolino Aparecido da Costa, delegado da 9ª Subdivisão Policial de Maringá, que chefiou as investigações.

Os dois foram presos em casa, em Sarandi, cidade vizinha a Maringá, no bairro Novo Paulista. ?Eles já haviam sido ouvidos anteriormente e então solicitei a apreensão deles para a Vara da Infância e da Juventude. A garota também foi ouvida pelo Ministério Público e agora serão ouvidos pelo juiz da Vara da Infância e da Juventude, para que seja aplicada uma medida sócio-educativa? disse o delegado da Delegacia do Adolescente de Maringá, Laércio Cardoso Fahur.

Eles estão presos na Cadeia Pública de Paissandu, em celas separadas. Eles aguardam uma decisão da justiça para que sejam liberados ou cumpram uma medida sócio-educativa de até três anos em regime de internação fechado, no Educandário de São Francisco, em Piraquara, região metropolitana de Curitiba, ou em outro educandário do Estado.