A Polícia Civil de Júlio de Castilhos, região central do Rio Grande do Sul, indiciou sete líderes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem terra (MST), pela invasão da Fazenda Bom Retiro, no dia 6 deste mês.

Os militantes do MST foram enquadrados por furto qualificado, lesão corporal, disparo e porte ilegal de armas, e em mais cinco artigos do Código Penal. Outros três integrantes do movimento foram indiciados por furto na propriedade e por corrupção de crianças e adolescentes.

O inquérito, concluído hoje, foi encaminhado à Justiça. A fazenda foi desocupada no dia 10 de outubro.