O avanço do crime organizado e suas ramificações foram discutidos hoje, em Curitiba, durante a VII Reunião do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNOCC). O grupo é composto por membros dos Ministérios Públicos (MPs) dos 26 estados, além dos MPs Federal e do Distrito Federal e defende a integração entre os órgãos federais e estaduais para combater o crime organizado no País.

A iniciativa foi elogiada pelo secretário de Estado de Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, que ressaltou a importância de o poder público se organizar em favor da segurança nacional. O subcoordenador geral do GNOCC, Mauro Renner, também procurador de Justiça do Rio Grande do Sul, disse que o grupo pretende agir de forma conjunta para o enfrentar o crime. Segundo ele, o isolamento dos órgãos só ajudava a organização de criminosos, que não tem fronteiras e se mudam para locais onde a repressão é menor.

Estiveram presentes o ministro-chefe de Segurança Institucional da Presidência da República, general Armando Félix, o secretário de Estado da Justiça, Aldo Parzianello, o delegado-geral da Polícia Civil, Adauto Abreu de Oliveira, e o coronel David Pancotti.