O Plenário rejeitou, há pouco, o primeiro de três requerimentos de preferência para votação de emendas que aumentariam de 5% para 16,67% o reajuste dos benefícios previdenciários de aposentados que recebem acima de um salário mínimo. O reajuste está previsto na Medida Provisória 291/06, em análise neste momento.

Uma das emendas prevê a divisão do reajuste em duas partes: uma de 5% e outra de 11,67%. O objetivo é contornar a resistência do governo, que não aceita um índice acima dos 5% previstos originalmente na MP.

Debates

O líder da minoria, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), pediu uma votação nominal sobre o assunto, para mostrar quais deputados são contra ou a favor do aumento.

"O perigo de votarmos um aumento maior é não darmos aumento algum aos aposentados; um reajuste acima de 5% já seria superior à inflação e a Previdência não suportaria essa despesa", afirmou o líder do PT, deputado Henrique Fontana (RS).