A Polícia Federal autuou por desacato à autoridade o piloto norte-americano Dale Robbin Hersh, 52 anos, preso na manhã de hoje no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, por ter debochado do sistema de identificação de estrangeiros do Brasil. O piloto, que fazia parte da tripulação de um vôo da American Airlines, ridicularizou o procedimento de identificação de digitais do Brasil, desacatou autoridades e fez um gesto obsceno ao ser fotografado por um agente da Polícia Federal.

Robbin Hersh deixou o aeroporto em um carro da Polícia Federal para ser levado ao prédio da Justiça Federal, no centro de São Paulo, onde será decidido o seu destino. Na saída, foi vaiado e hostilizado por cerca de 60 passageiros de outros vôos que estavam no aeroporto. Quase ao mesmo tempo a Polícia Federal divulgava a sua foto, fazendo o gesto obsceno.

O piloto chegou ao Brasil em vôo procedente de Miami, Flórida, e foi preso após fazer o gesto obsceno para a PF. Outros 11 membros da American Airlines recusaram-se a passar pelo sistema de identificação brasileiro e, por isso, foram impedidos de entrar em território nacional. Segundo um delegado da PF, eles estão sendo mantidos numa sala do aeroporto enquanto a empresa decide o que fazer com eles. A volta do grupo aos Estados Unidos deverá ocorrer ainda hoje, mas nenhum deles será considerado deportado, permitindo, assim, o retorno ao país em outra ocasião. (Terra)