A Promotoria de Investigação Criminal de Foz do Iguaçu (PIC), após diversas diligências, conseguiu obter informações sobre a autoria do atentado contra o ex-presidente da Câmara municipal, Adilson Ramires Rabelo, ocorrido na manhã do ultimo dia 24 de fevereiro. A vítima foi atingida por tiros disparados pelo carona de uma motocilceta. Adilson não morreu, devido ao pronto atendimento recebido.

Com base nas provas já colhidas, a PIC pediu a prisão preventiva de dois suspeitos do crime. Segundo as provas, Adriano Ferreira da Silva foi um dos responsáveis pela contratação dos executores do crime, sendo também uma das pessoas que estava no momento da execução, e Antônio Carlos dos Santos, vulgo “Neguinho”, pessoa que teria desferido os tiros contra Adilson. Ambos foram presos na última sexta-feira.

Outras duas pessoas ligadas ao crime já foram identificadas. A PIC tenta intimá-los para prestarem depoimento. Já está evidenciado que o crime foi encomendado e que existem outras pessoas envolvidas, tanto na execução quanto na organização do atentado. (Leia mais na edição de amanhã da Tribuna do Paraná)