A Polícia Federal do Rio prendeu hoje, em Copacabana, o escritor italiano Cesare Battisti, apontado como terrorista ligado ao grupo extremista italiano Brigadas Vermelhas. Foragido da Itália foi descoberto residindo na França desde 1990, de onde teria fugido para o Brasil em 2004, tão logo o governo italiano solicitou à justiça francesa a sua extradição. Na época, intelectuais franceses e de outros países defenderam sua permanência em território francês.

A prisão de Battisti, segundo informações iniciais da Polícia Federal, só foi possível graças a um trabalho de acompanhamento que policiais brasileiros vinham fazendo com o auxílio de informações da Interpol francesa e italiana. Ele foi preso pela manhã, em Copacabana, sem documentos. Ficará detido no sistema penitenciário do Rio até que o Supremo Tribunal Federal (STF) decida sobre a sua extradição, cujo pedido terá de ser oficializado pela justiça italiana.