Brasília – A Polícia Federal iniciou hoje (6) as operações Castela e Madri, para prender integrantes de quadrilhas especializadas em tráfico de mulheres para fins de exploração sexual. As vítimas eram aliciadas em Goiás e levadas para a Espanha, onde eram exploradas.

As investigações começaram em janeiro do ano passado, quando foram instaurados dois inquéritos para apurar esquemas de tráfico de mulheres. De acordo com informações da assessoria de imprensa da Superintendência da Polícia Federal em Goiás, estão sendo cumpridos mandados de prisão nas cidades de Goiânia, Minaçu e Jussara.

Nessas localidades, também estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos acusados e agências de viagens ligados ao esquema. Participam das operações 47 agentes. Também foram articuladas ações policiais na Espanha. Na região de Ourence, o alvo foi um estabelecimento conhecido como Clube Las Ninfas e, em Leon, o Clube M2.

O tráfico de mulheres para fins de exploração sexual é crime previsto nos artigos 231 e 288 do Código Penal Brasileiro. As penas variam de três a doze anos de reclusão, além de multa.