São Paulo (AE) – A Petrobras encontrou uma forma rápida de inibir o crescente consumo de gás natural e corrigir o atual desequilíbrio entre demanda e oferta. A empresa estuda a redução nos descontos concedidos pela estatal às distribuidoras. A informação é do presidente da empresa, Sergio Gabrielli. "Essa não é a única forma, é apenas uma delas", ressaltou. Ele também citou como alternativa o uso de outros insumos em térmicas.

A redução nos descontos ainda não está definida, diz. No final do mês passado, a Petrobras enviou carta às distribuidoras informando sobre a redução dos descontos. A medida resultaria em aumento de 27% no preço para as distribuidoras.

Se confirmado esse valor, ele resultaria em um reajuste para o consumidor industrial entre 9% e 12 %, segundo cálculos da Comissão de Serviços Públicos de Energia (CSPE), a agência reguladora de São Paulo. Mas a Petrobras voltou atrás e está em negociação com os agentes do setor. "Não é mais possível que o mercado de gás cresça na mesma proporção dos dois últimos anos", afirmou Gabrielli. No período, a demanda cresceu 19% ao ano.