A Petrobras e as empresas que fazem parte do consórcio que venceu as duas licitações para exploração de gás na parte mexicana do Golfo do México assumiram o compromisso de investir US$ 525 milhões nos próximos 15 anos.

Os dois campos se localizam na bacia de Burgos, a nordeste do México e são vizinhos, o que facilitará os trabalhos e os integrará. A informação foi dada hoje pelo diretor da Área Internacional da empresa, Nestor Cerveró.

Para ele, o resultado das duas licitações traduziu ?uma bem sucedida estratégia do ponto de vista logístico e marca a entrada de empresas estrangeiras na atividade petrolífera da parte mexicana do Golfo, pela primeira vez desde 1938?.

A primeira licitação foi vencida no final do mês passado pelo consórcio formado pela Petrobras, operadora do campo, com 45% de participação, a Teikoku do Japão (40%), e a Diavaz, do México (15%). Nesse primeiro contrato, há o compromisso de investimentos da ordem de US$ 260 milhões, e os trabalhos de exploração terão início em janeiro do próximo ano.

Ontem, a empresa anunciou que venceu mais uma licitação, também para exploração de gás na parte mexicana do Golfo. Neste caso, a Petrobras será a exploradora do campo, liderando um consórcio formado pelas mesmas empresas do consórcio anterior e com o mesmo percentual de participação.