A ampliação da Refinaria Getúlio Vargas (Repar) foi um dos
assuntos tratados na reunião da Associação dos Municípios da Região
Metropolitana de Curitiba (Assomec), realizada na tarde de segunda-feira (24),
em Araucária. A partir do final deste ano, a Petrobrás vai investir R$ 4 bilhões
na unidade de Araucária e gerar 17.200 empregos diretos e cerca de 50.000
indiretos.

O prefeito Beto Richa, que preside a Assomec, destacou a
importância do investimento para a região, que se expande e que precisa
responder às necessidades de emprego da população. "É preciso lembrar que o
reflexo deste investimento, principalmente em termos de emprego, se irradiarão
por muitas cidades. Precisamos é priorizar a preparação dos nossos
trabalhadores, para que essas novas vagas sejam ocupadas por mão-de-obra local",
afirmou o Richa.

O encontro teve a presença do prefeito de Araucária e
vice-presidente da Assomec, Olizandro José Ferreira, de prefeitos e
representantes dos 26 municípios da Grande Curitiba, e do superintendente da
Repar, João Adolfo Oderich.

O superintendente da Repar explicou aos prefeitos que durante
os próximos cinco anos, a Petrobrás vai gerar R$ 67,3 milhões de ICMS/ano. Na
sua explanação aos prefeitos, João Adolfo Oderich ressaltou outra importante
reflexo do investimento, que é a melhoria da qualidade dos produtos da
Petrobrás. "Os produtos serão 15 vezes menos poluentes", explicou ele.

Ele citou como exemplo a frota de ônibus de Curitiba, composta
por 1.850 veículos. Segundo Oderich, com a utilização de um novo diesel, que
estará no mercado dentro de no máximo quatro anos, o índice de emissão de
poluentes (principalmente enxofre) será equivalente a uma frota de apenas 50
ônibus.

"Vamos substituir o diesel importado, que contém 5% de enxofre,
pelo nacional com apenas 1% da substância", disse João Adolfo Oderich. Com a
nova gasolina da Petrobrás, a frota de veículos de Curitiba que hoje é de 650
mil veículos, vai poluir o equivalente a uma frota de 40 mil carros.