A Pesquisa CNT/Sensus apontou que 58,7% dos entrevistados acham que os programas sociais do governo influenciam na escolha do candidato à presidência da República, enquanto que 33,3% consideraram que não influenciam e 8,2% não sabem ou não responderam . "Esse índice (o dos que influenciam a escolha do candidato) é muito alto", avaliou o diretor do Sensus, Ricardo Guedes.

Além do Bolsa-família, a pesquisa apontou também que os programas de bolsa de estudo para o ensino superior do governo federal, o Prouni, influenciam na escolha do candidato à Presidência da República, totalizando 53,9% dos entrevistas. Mas 34,1% dos entrevistados acham que isso não interfere no voto. Já 12% não sabem ou não responderam.