Lucimar do Carmo / GPP
Lucimar do Carmo / GPP

De acordo com a pesquisa, 54,5% dos 84.383 km pesquisados encontram-se com o pavimento em estado regular,
ruim ou péssimo.

A Confederação Nacional dos Transportes (CNT) divulgou nesta segunda-feira (9) os resultados da Pesquisa Rodoviária 2006 realizada em 84.383 quilômetros de estradas em todo o País. Foram avaliados, analisando o estado geral de conservação, condições do pavimento sinalização e geometria da via. O estudo também analisou a infra-estrutura de apoio, como a presença de borracharias, praças de pedágio, balanças, postos da Polícia Rodoviária, entre outros fatores.

De acordo com a pesquisa, 54,5% dos 84.383km encontram-se com o pavimento em estado regular, ruim ou péssimo; 70,3% da extensão pesquisada apresentam sinalização com problemas: 40,5% ou seja 34.168 km não têm acostamento; 11,7% da extensão avaliada possuem placas total ou parcialmente cobertas pelo mato. E ainda 47,4% da malha avaliada possuem placas com a legibilidade deteriorada e 40,7% não possuem placas de limite de velocidade.

Os corredores São Paulo (SP)/Limeira (SP), São Paulo (SP)/Taubaté (SP), São Paulo (SP)/Itaí (SP)/Espírito Santo do Turvo (SP, Limeira (SP)/São José do Rio Preto (SP, Engenheiro Miller (SP)/Jupiá (SP), Rio Claro (SP)/Itapetininga (SP), São Paulo (SP)/Uberaba (MG), Campinas (SP)/Jacareí (SP), Sorocaba (SP)/Cascata (SP)/Mococa (SP) e Bauru (SP)/Itirapina (SP) estão no ranking dos melhores corredores rodoviários do País.

Os piores foram classificados os corredores Rio Verde (GO)/Iporá (GO), Florianópolis (SC)/Lages (SC), Governador Valadares (MG)/João Neiva (ES), Manaus (AM)/Boa Vista (RR/Pacaraíma (RR), Barracão (PR)/Cascavel (PR), Araguaína (TO)/Picos (PI), Teresina (PI)/Barreiras (BA), Alta Floresta (MT)/Cuiabá (MT), Salvador (BA)/Paulo Afonso (BA), Açailândia (MA)/Miranda do Norte (MA) e Leopoldina (MG)/BR-262 (MG).

Da malha pesquisada em 2006, 10,8% (9.097 km) obtiveram classificação Ótimo; 14,2% (11.991 km) Bom; 38,4% (32.410 km) Regular; 24,4% (20.561 km) Ruim e 12,2% (10.323 km) Péssimo. Ou seja, 75,0% (63.294 km) da malha rodoviária avaliada apresentam algum tipo de deficiência.

Na região Norte foram pesquisados 8.811 km, no Nordeste 24.432 km, no Centro-Oeste 12.397 km, no Sudeste 23.589 km e no Sul foram avaliados 15.153 km.