enkontra.com
Fechar busca

Notícias

Perillo diz que alertou Lula há 1 ano e 6 meses sobre pagamento

  • Por Agência Estado

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), afirmou hoje que havia alertado o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, "há cerca de um ano e meio", sobre o pagamento de "mesada" a deputados em troca de apoio ao governo federal. Segundo Perillo, dois deputados do PSDB do Estado foram procurados por um representante "da base do governo", que teria oferecido o pagamento de uma quantia mensal, além de um bônus no fim do ano.

"Era para trocar de partido, sair do PSDB e ir para a base do governo por uma mesada de R$ 40 mil por mês e R$ 1 milhão ao final do ano, de bônus", afirmou, recusando-se a dar os nomes desses parlamentares, "por uma questão de ética".

A conversa com Lula, segundo ele, aconteceu quando o presidente foi a Rio Verde (GO) para visitar a fábrica da Perdigão, que, na época, comemorava a contratação do funcionário de número 5 mil. No caminho para o estabelecimento industrial, Perillo teria alertado Lula: "Está havendo mesada no seu governo. Houve tentativa de comprar dois deputados meus." A visita do presidente à fábrica da Perdigão, na verdade, aconteceu em 5 de maio de 2004, há um ano e um mês e bem antes do início de 2005, quando o presidente nacional do PTB, deputado Roberto Jefferson (RJ), afirmou ter contado a Lula que havia o pagamento de "mesada" para parlamentares.

Segundo o governador de Goiás, o presidente, que não sabia da história, teria reagido na época dizendo que apuraria o fato, mas também teria ressaltado que "isso foi coisa que o Sérgio Motta introduziu", referindo-se ao ex-ministro das Comunicações e braço direito do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "Eu retruquei: Estou falando que está acontecendo isso no seu governo", lembrou Perillo.

Como a tentativa de suborno não se concretizou, o governador afirmou que deixou o assunto de lado e nunca mais falou sobre isso. Hoje, no entanto, ao ler as declarações de Jefferson nos jornais, Perillo relembrou toda história. Logo no início da manhã, ao chegar para participar de um evento sobre o desenvolvimento de Goiás, o governador puxou prefeito de Goiânia Íris Resende (PMBD), num canto e comentou: "Você viu o jornal hoje? Eu não disse que ia dar merda, que tinha coisa grande?" Como havia muita gente à espera, Perillo saiu para cumprimentar os presentes e, depois voltou ao assunto, dizendo que tinha feito o alerta ao presidente e que, agora, "a operação abafa está enrolada", numa referência à tentativa do governo de evitar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar denúncias de corrupção nos Correios e no IRB-Brasil Resseguros.

Horas depois, ao participar de outro evento no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, ele confirmou, publicamente, as declarações ao discursar na solenidade de lançamento do Movimento Goiás Competitivo. Citando a entrevista do presidente nacional do PTB, disse que essa era a leitura mais importante do ano e que ela "mostra que o Brasil está na contramão".

Segundo ele, tudo isso deixa os brasileiros "desapontados" e, em seguida, reafirmou: "O que foi dito na entrevista (de Jefferson) foi dito por mim ao presidente, há cerca de um ano e meio, quando ele veio aqui fazer uma visita à fábrica da Perdigão."

Ao término da solenidade, o governador deu os detalhes das quantias oferecidas. Questionado sobre quem seria o intermediário, Perillo limitou-se a responder: "Pessoas da base do governo." Diante da insistência sobre se seriam parlamentares o governador balançou levemente a cabeça, em sinal afirmativo. A secretária de Planejamento do Estado de Goiás, Raquel Teixeira que estava ao lado do governador, disse que, como deputada do PSDB, nunca foi procurada pelo governo com oferta de mesada, mas confirmou que "há algum tempo" tinha ouvido falar desse fato. No entanto, ela também se recusou a citar nomes. "Isso você tem de falar com eles", disse, quando questionada sobre quem teria sido procurado para mudar de partido. Em seguida, a deputada saiu rapidamente do auditório.

O deputado Barbosa Neto (PSB-GO), também presente à solenidade, negou que tivesse alguma vez recebido proposta desse tipo e afirmou que tinha acabado de tomar conhecimento do fato.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas