Olinda – O ministro Patrus Ananias, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, defendeu hoje, Conferência Nacional de Segurança Alimentar, a criação de uma rede de solidariedade, integrada por representantes de todos os segmentos da sociedade, para impulsionar o país na implantação de políticas de promoção da segurança alimentar e inclusão social.

“Estou convencido de que todos nós queremos o Brasil da vida, do Fome Zero, da justiça social, que ponha em prática o exemplo de Jesus, da multiplicação dos pães”, frisou o ministro.

De acordo com Patrus Ananias, a realização da Conferência representa um marco histórico, “deixando claro de que a consciência cívica do povo não admite mais que num país tão grande e rico existam tantas famílias passando fome”.

“O evento simboliza o encontro dos órgãos governamentais com a sociedade, igrejas e comitês gestores, no esforço comum para promover a construção de um Brasil desenvolvido e justo”, destacou.

Patrus Ananias reafirmou que o grande desafio do Fome Zero não é só dar cestas básicas, mas assegurar meios para possibilitar a população carente o acesso permanente a alimentos.

O ministro disse ainda que assim como o Fome Zero ultrapassa os limites das políticas de segurança alimentar, o governo sonha com uma democracia participativa, solidária e cooperativa.

Para ele, a questão agora é levar o Fome Zero aos grandes centros urbanos, onde se concentram 83% da população do país. Entre as iniciativas programadas estão a implantação de cozinhas e hortas comunitárias e restaurantes populares.