O deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), lembrado como possível substituto do deputado Rodrigo Maia (PFL-RJ) na relatoria da media Provisória do Salário Mínimo, quando for avaliada em plenário, disse que ?é especialista na área e tem algumas idéias definidas sobre o assunto?.

O parlamentar observou que a proposta de Maia apresenta problemas, ao não considerar o impacto do reajuste para os empregadores domésticos, os pequenos produtores rurais, micros e pequenas empresas. ?O aumento de R$ 260 foi proposto pelo governo e qualquer reajuste acima disso tem que ser planejado?, argumentou.

Já o vice-líder do Governo na Câmara, Beto Albuquerque (PSB-RS), ponderou que só um corte nos investimentos poderá custear uma elevação do mínimo em bases maiores que a proposta pelo governo. ?O aumento proposto está no limite do possível?, disse.

A falta de quorum não permitiu a votação na Comissão Mista, com a ausência de parlamentares governistas em plenário. A própria oposição já havia anunciado que não permitiria a votação para assegurar a apreciação do relatório em plenário. Rodrigo Maia declarou que, caso seja substituído na relatoria, apresentará sua proposta como destaque.

Hoje foi o último dia de trabalhos da Comissão. A proposta agora terá que ser avaliada em plenário.