O terminal para exportação de álcool no Porto de Paranaguá, anunciado na noite desta sexta-feira (26) em Maringá pelo governador Roberto Requião, faz parte do conjunto de obras que o Governo do Estado que ampliará a infra-estrutura portuária no Paraná. Desse conjunto faz parte ainda a construção de um Terminal Público de Importação de Granéis Sólidos, iniciativa que, segundo o superintendente do porto, Eduardo Requião, vai incentivar as operações com fertilizantes, um dos principais produtos importados através do Porto de Paranaguá.

O outro terminal, na Vila da Madeira, servirá para movimentação de álcool industrial. A obra de R$ 14,7 milhões, custeados pelo próprio porto, compreende a instalação de oito tanques, bacias de contenção, plataforma de carregamento, escritório, sala de espera, manutenção, almoxarifado, arruamento e pavimentação, instalações mecânicas, casa de bombas e subestação.

Granéis 

O terminal de granéis, ao custo de R$ 9,3 milhões, contará com um armazém, torres para instalação de uma balança de fluxo com capacidade de 1.500 toneladas/hora, cinco torres de transferência para transportadores de correias, pilares de concreto para sustentação dos transportadores de correias, um prédio para sala de comando e subestação, um conjunto de balanças, repavimentação de vias e áreas, rede de água pluviais e rede de combate a incêndios.

A construção de um terminal para a movimentação de álcool, segundo Eduardo Requião, vinha sendo estudada desde novembro de 2004 e depois da avaliação dos técnicos do porto, a construção está sendo feita e os tanques serão instalados em área já prevista no Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto Organizado.