As chuvas e o vento forte que causaram o destelhamento de casas em Maringá, na noite de sábado, não deixaram feridos e nem desabrigados. Segundo a Defesa Civil, a zona norte da cidade foi a mais atingida pela chuva, que começou por volta das 20h e durou mais quatro.

Por causa da velocidade do vento, que chegou a cerca de 60 km por hora, árvores tombaram sobre carros e casas. Alguns pontos da cidade ficaram sem energia elétrica, mas o problema foi resolvido. A chuva continuou em intensidade mais leve ontem, mas a Defesa Civil não registrou novos chamados.

Chuva

E preparem os guarda-chuvas. O tempo instável desde quinta-feira vai permanecer em todo o Paraná. A informação é do Instituto Tecnológico Simepar, que indica pequena chance de o sol dar as caras nesse feriadão da independência e da padroeira da cidade.

O meteorologista do Simepar, Fernando Mendonça Mendes, explica que “os primeiros dias dessa semana tendem a ser fechados. Contudo, a chuva será variável, alternando períodos apenas nublados e outros chuvosos.

A tendência é que diminua na quinta-feira, entretanto, ainda não dá para afirmar que o céu nublado melhore a partir desse dia. Ao menos, não há previsão para queda brusca de temperatura e espera-se que se mantenha estável”.

Praias

Para a população da região dos Campos Gerais, oeste e norte, existe a possibilidade de tempestades. Em Curitiba e região metropolitana, pode chover com mais intensidade hoje à noite.

Quem mora ou está passando o feriadão no litoral paranaense, o tempo tende a ser mais quente do que na capital, porém, também sujeito a pancadas de chuva.