Familiares e amigos do padre Adelir de Carli, que sumiu após alçar vôo de Paranaguá no último domingo impulsionado por balões de festas cheios de gás hélio, estão contanto com a ajuda de voluntários para continuar as buscas. A Marinha encerrou os trabalhos ontem. A Força Aérea Brasileira (FAB) e o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina já haviam parado de procurar no meio da semana. Pelo menos dez pessoas de Paranaguá seguiram ontem para a região de Penha (litoral norte catarinense) para ajudar nas buscas.

?Mandamos nosso pessoal e lá em Penha já tem mais 70 voluntários. E algumas pessoas também estão sobrevoando o litoral de ultraleve. Estamos na expectativa?, afirmou a coordenadora da Pastoral Rodoviária, Denise Gallas. O padre Carli presidia a pastoral e, além de bater o recorde de vôos em balões de festa, a intenção do padre com a aventura era chamar atenção para a entidade para angariar fundos. Os bombeiros voluntários de Penha também ainda estão ajudando nas buscas. Na última quinta-feira um fiel teve uma visão que o padre estaria perdido na mata da região.