No fim da tarde de terça-feira, por volta das 17h30, a comunidade de Botiatuva, em Campo Largo, começou a observar mortandade de peixes no Rio Cambuí, afluente do Rio Verde. Segundo a assessoria do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), o motivo foi o vazamento de aproximadamente 3.500 litros de ácido clorídrico da Estação Tratamento de Esgoto da Sanepar.

De acordo com o presidente do IAP, Rasca Rodrigues, houve uma operação inadequada no armazenamento do ácido clorídrico. “A Sanepar falhou em não ter tido um cuidado maior com o armazenamento do ácido, e por não ter entrado em contato com o IAP logo após o acidente. Nós ficamos sabendo do vazamento só na terça-feira à noite”, explicou Rasca.

Durante todo o dia de ontem, agentes do IAP estiveram no local coletando amostras da água contaminada e dos peixes para exames. A assessoria do Instituto Ambiental do Paraná afirma ainda que não há perigo de vazamento para outros rios da região. “Nós iremos examinar os laudos técnicos, e a Sanepar certamente terá que pagar uma multa pelo acidente”, concluiu o presidente do IAP.