O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julga hoje, às 13h30, o dissídio coletivo dos funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, em Brasília. A proposta dos Correios prevê reajuste de 5,2% nos salários e benefícios. O salário dos carteiros subiria para R$ 1.289,30. Na terça-feira não houve acordo entre os Correios e o sindicato na audiência de conciliação no TST. Os trabalhadores pedem reajuste salarial de 10%. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR), cerca de 60% da categoria está parada. Os Correios rebatem os dados afirmando que mais de 90% dos funcionários estão em atividade. Continuam suspensos os serviços do Sedex 10, Sedex Hoje e Sedex 12, que são os que têm hora marcada. A ECT afirma que nos últimos nove anos os trabalhadores tiveram até 138% de reajuste salarial, sendo 35% de aumento real. A contratação de 3.302 funcionários está prevista até abril do ano que vem.