O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou, na tarde desta terça-feira (20) que os servidores da Fundação da Universidade Federal do Paraná (Funpar) devem retornar aos seus postos de trabalho imediatamente. Com isso, a greve fica suspensa.

A Funpar estuda agora transformar a paralisação para um estado de greve de 30 dias, que poderá ser cancelada caso a Universidade Federal do Paraná (UFPR) apresente uma proposta para criação de cargos para o Hospital de Clínicas (HC).
Por conta da paralisação, alguns serviços ficaram comprometidos. Foram aproximadamente 130 exames cancelados, 45 leitos bloquados, além da paralisação total do setor para marcar consultas e exames.

Ebserh

Outra polêmica envolvendo a UFPR está na adesão ou não à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). A instituição tem 30 dias para definir se vai ou não fazer parte da empresa. Caso contrário, a instituição será multada em R$ 100 mil por mês.

O reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, disse que está estudando o caso, mas que o tempo seria curto demais. Neste meio tempo, segundo o reitor, a UFPR deverá solicitar junto ao Ministério da Educação (MEC) a contratação de novos servidores. Somente após essas conversas é que o Conselho Universitário irá decidir se fará ou não parte da Ebserh.