Funcionários de uma obra em frente ao setor Florestal da Universidade Federal do Paraná (UFPR) encontraram uma granada ou parte dela na manhã desta quarta-feira (27). O artefato, já fragmentado e certamente desativado, deve ser encaminhado à Polícia Federal (PF).

Segundo policiais militares, os funcionários trabalhavam em uma escavação quando tiveram a surpresa. Com medo, sem saber se representaria perigo ou não, eles colocaram o artefato no estacionamento e chamaram a PM.

Os policiais chegaram e, ao constatar que seria realmente uma granada, isolaram a área para prevenção e chamaram a PF. De acordo com os policiais, certamente o objeto não representaria perigo algum, pois pelo tempo e pelas condições em que foi encontrado, já não estaria ativo.

A granada foi mantida no local até a chegada da PF. Os policiais explicaram que, em um contexto histórico, o artefato pode ser considerado especial.

Trabalhadores encontram fragmento de granada em campus da UFPR

Área foi isolada por prevenção, apesar de o artefato não representar mais perigo. Foto: Lucas Sarzi

Veja mais fotos na galeria de imagens.

Conforme apurou a Tribuna do Paraná, o artefato encontrado é conhecido como cabeça de morteiro. O morteiro é uma boca de fogo que é carregada pela boca e serve para lançar granadas em tiro curvo de curto alcance. Em estado ativo, o artefato encontrado no câmpus da UFPR seria semelhante ao da foto abaixo. 

Exemplo de como seria o artefato encontrado na UFPR. Foto: Reprodução/Memória do Imigrante.