A sessão plenária da Assembleia Legislativa do Paraná foi suspensa na tarde desta terça-feira (3) após invasão do plenário de servidores contrários às mudanças na previdência estadual propostas pelo governador Ratinho Jr (PSD). Os manifestantes, principalmente professores, que faziam um ato de protesto em frente à Assembleia desde o começo da manhã, conseguiram romper o cordão de isolamento da Polícia Militar (PM) e invadir o prédio.

Leia + Pedágio fica mais caro esta semana no Paraná

A sessão começou por volta de 15h e foi suspensa às 15h20 por questão de segurança. A presidência da Alep havia limitado o acesso a 250 pessoas à sessão. Mas os manifestantes não concordaram com a limitação e começou a correria. Informação preliminar é de que duas pessoas se feriram no confronto com a PM. O trânsito está complicado no Centro Cívico por causa de bloqueios.

Os deputados estaduais chegaram a se “refugiar” na passarela que dá acesso ao prédio administrativo durante a invasão. Com a chegada da PM ao interior do prédio, os parlamentares foram voltando ao local de votação, mas o clima seguia tenso.

Os manifestantes forçaram os ferros da porta de acesso do segundo andar, que dá acesso à galeria. O vidro da porta quebrada ficou espalhado no chão. A PM chegou a soltar spray de pimenta para dispensar os manifestantes.

Alíquota

O protesto é contra as mudanças propostas pelo governador Ratinho Jr em relação à previdência dos servidores, dentro da PEC 16, que propõe aumento da alíquota dos salários de 11% para 14%. “É um projeto de lei que reduz drasticamente os direitos dos trabalhadores e atinge inclusive os aposentados. Consideramos esta PEC ainda mais grave que a medida provisória aprovada em Brasília”, declarou o presidente da APP-Sindicato Hermes Leão à Tribuna semana passada, referindos-se à mudança da aposentadoria aprovada pelo Congresso.

CONFUSÃO NA ASSEMBLEIA