Os servidores estaduais da saúde vão concentrar a segunda ação de paralisação do ano marcada para hoje no Centro Hospitalar de Reabilitação do Paraná (CHR-PR), no Cabral. O movimento “#asaúdevaiparar” dá sequência ao ato do dia 4 deste mês, com a suspensão parcial das atividades em unidades de saúde em todo o Estado.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde Pública do Estado do Paran (Sindsaúde), o CHR-PR deve funcionar com 30% do efetivo, conforme prevê a legislação. Mais uma vez a proposta é pressionar o governo estadual a cumprir compromissos firmados no primeiro ano, como a redução da jornada de trabalho e a implementação de Plano de Cargos Carreira e Vencimentos (PCCV) específico para a categoria. O sindicato cobra ainda o pagamento de vale-transporte em atraso há mais de um ano para trabalhadores do Centro Hospitalar de Reabilitação.

Reunião

Inicialmente, o sindicato prevê interromper as atividades durante 12 horas no CHR, no Hospital Regional São Sebastião, na Lapa, no Pequeno Príncipe, Hospital Infantil de Campo Largo (HICL), ambos em Campo Largo, e no Hospital Regional de Ponta Grossa. A paralisação poderá ser abreviada se houver avanço na reunião prevista para 9h de hoje, na Secretaria da Saúde (Sesa), com representantes do Sindsaúde e do governo.