Ex-juiz do TA toma posse na vaga
de Sydney Zappa, que se aposentou.

Tomou posse, ontem, às 17h, o novo desembargador do Tribunal de Justiça (TJ) do Paraná, Sérgio Rodrigues. Ele era juiz do Tribunal de Alçada (TA) e foi promovido, por critério de antigüidade, pelo Órgão Especial do TJ, em sessão realizada no dia 28 de fevereiro deste ano.

A solenidade de posse foi no segundo andar do Palácio de Justiça, no Centro Cívico, em Curitiba. A mesa era composta pelo desembargador Oto Luiz Sponholz, presidente do Tribunal de Justiça; o procurador-geral do Estado, Sérgio Botto de Lacerda, representando o governador Roberto Requião; o subprocurador do município de Curitiba, Paulo Roberto Jensen, representando o prefeito Cássio Taniguchi; o presidente em exercício do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Fernando Eizo Ono; o presidente do Tribunal de Contas (TC), Henrique Naigeboren; o presidente do Tribunal de Alçada, Clayton Coutinho de Camargo; José Sebastião de Oliveira, representando a Ordem dos Advogados do Brasil, seção Paraná (OAB-PR); o procurador de Justiça José Carlos da Costa Coelho, representando a procuradora-geral de Justiça, Maria Tereza Uille Gomes, e o vice-presidente da Associação dos Magistrados do Paraná, João Luiz Manassés de Albuquerque.

Sérgio Rodrigues nasceu em 18 de agosto de 1938 em Nogueira (SP). Formou-se pela Faculdade de Direito de Bauru, em 1967. Atuou como professor universitário em várias instituições no interior do Paraná. Em 1968 foi aprovado em concurso público para juiz substituto na comarca de Bandeirantes. Em 1969 foi nomeado juiz de Direito da Comarca de Ribeirão do Pinhal, judicando, ainda, nas comarcas de Rolândia, Cianorte e Maringá. Foi o juiz eleitoral mais antigo de Marigná. Em abril de 1995 foi promovido ao Tribunal de Alçada.

Afirmando que o Direito tem tendência a especializações, Sérgio Rodrigues pretende criar câmaras especializadas em Direito Público e em Direito Privado. O novo desembargador explicou que o STJ já é desta maneira. Discursando em nome dos desembargadores, Regina Helena Afonso Portes disse que o Sistema Judiciário se reveste de esperança diante da posse de um pacificador de conflitos, como Sérgio Rodrigues, em uma época de falta de segurança de seus membros e em meio a uma crise bélica. “Fé é a palavra de ordem”, afirmou a desembargadora. “Julgar não é uma arte mas sim um dever.”

Sérgio Rodrigues ocupou a vaga que era do desembargador Sydney Zappa, aposentado no início do ano.