Cerca de 150 sem-terra ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram ontem à tarde uma área do Manancial de Abastecimento Público de Guarapuava, a 250 quilômetros de Curitiba. A denúncia foi feita pela Prefeitura de Guarapuava ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

O presidente do IAP, Rasca Rodrigues, disse que enviou uma equipe para fazer um levantamento no local. “Se houver danos ao meio ambiente eles serão autuados”, prometeu. Ele também encaminhou ofício ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) pedindo que essa área seja respeitada.

Segundo a Polícia Militar, os sem-terra que invadiram o local são os mesmos que estavam acampados às margens da BR-277. Eles entraram aproximadamente cinco quilômetros para dentro da propriedade, que pertence ao espólio da família Elias Curi. Cerca de cinco mil hectares do espólio já tinham sido ofertados ao Incra, mas diante da documentação e da necessidade de se preservar o local, que fica na Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra da Esperança, o instituto recusou a oferta. A partir daí começaram boatos de que o MST pretendia levar 300 famílias para aquele local.