Foto: Cris Sabadin/Jornal de Beltrão

Quase seco, Rio Marrecas, em Francisco Beltrão, forçou mudança de estação de captação de água.

Os 42 municípios que compõem o sudoeste do Paraná vão realizar uma reunião na próxima segunda-feira para debater a seca que atinge a região. Segundo o secretário-executivo da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop), José Kresteniuk, vai ser discutido também se algumas localidades irão decretar estado de emergência.

Kresteniuk disse que a estiagem atinge principalmente a microrregião de Francisco Beltrão, que conta com 27 cidades. A microrregião de Pato Branco, por enquanto, ainda não apresentou problemas.

A situação é mais complicada nos municípios localizados na fronteira com a Argentina e na divisa com Santa Catarina. De acordo com Kresteniuk, os locais mais afetados pela falta de chuvas são Barracão, Capanema, Santo Antônio e Bom Jesus do Sul. Para ele, essas cidades devem decretar situação de emergência.

O sudoeste do Paraná tem uma forte tradição na pecuária, em especial na avicultura e no gado leiteiro. Caso o problema persista, Kresteniuk afirma que o setor deverá enfrentar problemas econômicos. Por enquanto, diz ele, ainda não foi verificada queda na produção.

No caso da agricultura, ainda não foram identificadas possíveis perdas. Para o engenheiro agrônomo do Departamento de Economia Rural (Deral), Otmar Hubner, ainda não tem como saber os danos porque o próximo levantamento será no fim do mês. Contudo, ele alerta que ?o milho e o trigo, por serem plantas fortes, não devem causar preocupações. Porém, o feijão preto, que está na fase de frutificação, é muito sensível à seca e poderemos ter perdas?.

Alerta

A falta de chuvas também causa transtornos para a população. A Sanepar aumentou o estado de alerta nas regiões sudoeste e oeste. Em Medianeira, a companhia ainda realizada o rodízio de água. Palotina precisa de um caminhão-pipa para ajudar no abastecimento. A mina que atende o município de Pranchita está quase vazia. Capanema, embora não tenha problemas na área urbana, falta água na zona rural. Os mananciais que abastecem Pato Branco e o Vale do Ivaí apresentam redução dos níveis de vazão.

A Sanepar esclarece que para adiar a implantação do rodízio em outros municípios, é fundamental que os usuários colaborem para evitar o desperdício de água.

O Instituto Tecnológico Simepar prevê que uma frente fria chegue ao Estado amanhã. Contudo, segundo a meteorologista Sheila Paz, a previsão é de chuvas moderadas, o que deve amenizar e não resolver a situação dos municípios do sudoeste atingidos pela estiagem.