Uma comissão de professores, estudantes e funcionários do Colégio Estadual Ambrósio Bini, em Almirante Tamandaré, participou ontem de uma reunião da Superintendência de Desenvolvimento Educacional (Sude), ligada à Secretaria de Estado da Educação (Seed).

A comunidade escolar cobra uma solução para o colégio, cuja sede foi interditada há sete anos. Desde então os alunos estão abrigados em dois locais diferentes. Segundo a diretora do colégio, Ivana Maria Barbosa, a reunião serviu para esclarecer as informações sobre a construção de uma nova escola. Ela afirmou que a nova sede será construída em um terreno ao lado do Parque Ambiental Aníbal Khury.

De acordo com o superintendente da Seed, Luciano Mewes, “caso uma avaliação confirme a possibilidade do terreno abrigar a escola, começaremos a construí-la em agosto.”