enkontra.com
Fechar busca

Paraná

Repressão faz baixar furto de cabos elétricos

  • Por Elizangela Wroniski
Cabos de energia elétrica
e telefônicos são o alvo.

Desde que a Prefeitura de Curitiba lançou, na segunda quinzena de janeiro, uma força-tarefa para combater o furto de cabos de energia elétrica e telefônicos, poucos incidentes deste tipo foram registrados na cidade. Ano passado foram furtados da Copel (Curitiba e Região Metropolitana), prefeitura e da Brasil Telecom, 95.403 metros do material. Os cabos chamam a atenção porque são de cobre e alumínio e possuem? bom valor comercial.

Só da prefeitura de Curitiba em 2002, foram furtados 12 mil metros de cabos e no começo deste ano mais 9 mil. Com a força-tarefa, que conta com a atuação da Polícia Civil, Polícia Militar e Guarda Municipal, sete pessoas foram presas e materiais foram apreendidos em depósitos de Curitiba e da Região Metropolitana.

De acordo com o Superintendente Regional de Distribuição Leste da Copel, João Santos de Mello, o problema na empresa começou em 2001, quando foram roubados 428 quilos de cabos. De lá para cá os números deram um salto. Em 2002 subiu para 6.695 e nos primeiros meses deste ano já chegava a 3.229. Ele explica que quem pratica este delito são pessoas que entendem de eletricidade, já que correm o risco de serem atingidas por uma descarga elétrica.

Prejuízos

Geralmente os vândalos roubam cabos de iluminação pública, que não afetam as residências. Só na Avenida das Torres, perto do portal da Cidade de São José dos Pinhais, Região Metropolitana (RM), o fato ocorreu três vezes. “Mas depois da força-tarefa nenhum roubo foi registrado”, conta Mello. O superintendente diz que o prejuízo ainda não foi calculado, mas são consideráveis, pois além do material, há gastos com a parte técnica e operacional da empresa.

A empresa de telefonia Brasil Telecom registrou em 2001, 1253 casos de furtos e em 2002, 874. Segundo o diretor institucional da Brasil Telecom no Paraná, Leôncio Vieira de Resende Neto, a quantidade de cabos roubados há dois anos, 316 quilômetros, daria para ligar Curitiba a cidade de Guarapuava, centro sul do Estado. Já no ano passado foram 211 quilômetros, o que daria para chegar até Irati, também região centro sul.

Mas houve uma queda significativa no número de furtos de cabos de telefonia da empresa. Neto compara os dados sobre a quantidade de furtos de janeiro do ano passado com o mesmo mês deste ano, o que dá 120 contra 89. Mas para ele a situação ainda preocupa. Um combate mais efetivo depende da ajuda da população. “Se as pessoas verificarem carros parados junto a postes sem identificação devem ligar para a polícia ou para a própria Brasil Telecom no 08006414104”, diz. Ele ressalta que os furtos acabam deixando as pessoas sem telefone por várias horas. A população pode ajudar também ligando para os telefones 1532, da Guarda Municipal, 0 156, da Prefeitura de Curitiba, 190, da Polícia e o 196, da Copel.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas