Uma profissão quase em extinção e que muitos nem sabem do que se trata. A remalhadeira Simone Cristina Segan, 36 anos, desde os 12 trabalha na máquina que dá nome ao ofício dela, aprendido com a mãe, e não se cansa de explicar o que faz: “sou uma espécie de costureira que trabalha nessa máquina específica, criada para dar o acabamento das roupas produzidas pelas malharias, principalmente as golas de blusas e camisetas”.