enkontra.com
Fechar busca

Paraná

Retrospectiva 2013

Relembre as notícias que marcaram o mês de janeiro

Começo deste ano teve destaque com um ladrão trapalhão e uma tragédia

  • Por Jonatan Silva

Sinal do além

Em Bateias, localidade de Campo Largo, os moradores só conseguem usar o celular se for no cemitério. O coveiro da região gostou da ideia: com o aumento do número de celulares na cidade ele passou a ter companhia. “Antes eu era rodeado por mortos. Agora sou rodeado pelos vivos”, disse ele.

Do além era a ideia de três rapazes que saíram com uma mulher chamada Nicole e não gostaram nada quando descobriram que, na verdade, a moça se chamava Bruno. Para punir o travesti, o trio resolveu dar cabo dele. Eles levaram Nicole para um matagal e a mataram com diversos tiros. Mais tarde a polícia descobriu que os assassinos de Nicole eram os mesmos bandidos que assaltaram uma farmácia e trocaram tiros com a polícia.

Intrigas…

Janeiro foi um mês intrigante: duas estações-tubo “depenadas” estavam, literalmente, depositadas em uma rua do bairro Campinado do Siqueira. Os vizinhos não sabiam do que se tratava e ficaram preocupados ao ver as estações abandonadas. No entanto, o mistério acabou quando o Paraná Online descobriu que, na verdade, elas estavam ali porque seriam recuperadas e reutilizadas.

Intrigado também estava Lion Benvenuto quando roubou um carro para encontrar a mulher amada, em Campo Largo. O problema é que, quando chegou para encontrá-la, ela não estava sozinha na cama: pelo menos outros dois rapazes a acompanhavam. Desolado, ele voltava para casa quando o carro estragou bem em frente à sede da Guarda Municipal. Moral da história: Lion foi preso em flagrante e acabou ficando sem namorada.

Divulgação
Arena da Baixada: obra está entre as mais atrasadas para a Copa do Mundo.

Copa

O ano nem bem, tinha começado e os perrengues da Copa do Mundo em Curitiba já davam o ar de sua graça. Entre discussões do aumento do potencial construtivo da Arena, o BNDES liberou ao Atlético R$ 26,2 milhões do contrato de R$ 131 milhões, assinado entre a CAP S/A, pela Agência de Fomento do Paraná e pela Prefeitura de Curitiba.

Achei um 3×4 teu…

Um rapaz se passou por cliente em uma loja de material fotográfico no Alto Boqueirão e, depois de tirar a sua foto 3×4, deu voz de assalto. Apesar de ter levado pouco mais de R$ 340 e alguns equipamentos, o bandido esqueceu que havia deixando uma importante prova contra si: a fotografia. Não demorou muito para que o assaltante fosse capa do Paraná Online e da Tribuna.

O vigilante Daniel Almeida de Lima, de 24 anos, também não ficou bonito no filme. Ele é o autor da morte da sua namorada, a depiladora Cleide Bernadete de Lima, de 52 anos. Segundo o assassino, a namorada era muito temperamental e eles acabaram brigando. A discussão acabou motivando o homicídio de Cleide. O caso é que, depois do crime, que ele chama de “acidente”, ele lavou as mãos e foi embora do apartamento da vítima.

Marco André Lima
A indignação foi tamanha que, em maio, diversos grupos organizaram a “Farofada na calçada de granito”.

Duas realidades

Curitiba também foi palco de um debate acalorado. A pavimentação da Avenida Bispo Dom José, no Batel, com peças de granito, deu o que falar. As mudanças, que custaram mais de R$ 3 milhões aos cofres públicos, tiveram a verba angaria por meio de empréstimo, o que deixou a população ainda mais irritada, já que a administração municipal deveria ter outras prioridades para os curitibanos. A indignação foi tamanha que, em maio, diversos grupos organizaram a “Farofada na calçada de granito”, para protestar.

Enquanto um dos bairros mais caros de Curitiba recebe obras milionárias, uma das cidades históricas do Paraná está abandonada. Antonina sofre com a falta de estrutura para receber os turistas e quem sofre com isso é o comércio da cidade. Viajantes relatam o drama que é conseguir alguma informação lá: não há nenhum ponto para esse tipo de ação.

Além disso, os prédios históricos de Antonina, ou estão fechados, ou, simplesmente, são a prova do abandono pelo qual passa a cidade.

A primeira de muitas

A manifestação dos vigilantes fechou as agências bancárias em Curitiba e também na região metropolitana. A reivindicação da classe era pelo pagamento do reajuste de 30% do adicional de periculosidade, sancionado pela presidente Dilma, ainda em 2012. Piquetes foram organizados em frente às agências que tiveram vigilantes ainda trabalhando.

A onda de greves, mobilizações e paralisações tomariam de assalto, não só Curitiba, mas todo o país durante 2013. Continue acompanhando a retrospectiva e você relembrará muita coisa que aconteceu neste ano.

Ao vivo

Um trio de assaltantes fez uma equipe da RPC TV refém durante uma ação criminosa em uma panificadora de Santa Felicidade. A reportagem estava no local, justamente, para registrar a queixa dos proprietários por conta da insegurança na região. Os três chegaram a fugir com pouco mais de R$ 130 e um smartphone, mas a polícia conseguiu captura-los porque o celular roubado possuía GPS.

Um bandido invadiu uma clínica médica em Colombo, na região metropolitana de Curitiba, para roubar câmeras de segurança. O malandro, que levou oito câmeras das 30 instaladas, não era tão sabido assim: ele esqueceu que estava sendo filmado e acabou sendo registrado. No dia seguinte, a polícia já estava à caça do assaltante.

Arte macabra

O pai de Mirim Cátia Messias, de 17 anos, não se conformou com a morte da menina. Para tentar curar a perda e também o sentimento de remorso, já que ficou anos sem ver a filha, ele ficou com a mão da v&i,acute;tima e pretendia emoldura-la junto com alguns pertences da vítima. A intensão é que o quadro fosse enterrado com ele.

Assim como Miriam, que morreu queimada pelo marido, Jéssica Aparecida Orchel Santana, de 19 anos, ficou entre a vida e a morte após ter o corpo incendiado pelo companheiro. Antes de jogar gasolina na mulher, o marido tentou asfixiá-la. Jéssica acabou morrendo alguns dias depois do crime.

Divulgação/DFRV
Osmar Felipe Canha, 20, foi preso no final de fevereiro como o principal suspeito da morte de Viviana Aparecida.

Do casório para o velório

A família de uma noiva nem bem tinha deixado a igreja, quando foi surpreendida por um trio de bandidos que deram voz de assalto. As vítimas estavam paradas em um sinaleiro quando sofreram a abordagem. Os marginais, que tentavam levar o carro em que estavam os pais da noiva, acabaram atirando na mãe dela tentando quebrar uma das janelas do veículo.

Viviana Aparecida de Oliveira Silva, de 42 anos, foi atingida no coração e morreu a caminho do hospital.

Plano de cafajeste

O ex-marido de uma mulher, de 38 anos, contratou cinco homens para dar uma “lição” nela. Inconformado com o fim do relacionamento, que durou 17 anos, Anésio de Jesus queria que o grupo a maltratasse o quanto conseguissem.

Os cinco marginais invadiram a casa da vítima e a estupraram. Além disso, como se já não fosse o bastante, a agrediram com marteladas da cabeça. A vítima não resistiu e desmaiou. O bando achou que ela estava morta e fugiu do local.

Arquivo
242 pessoas morreram no incêndio da Boate Kiss na madrugada de 27 de janeiro.

Tragédia gaúcha

Janeiro foi o mês em que o Brasil chorou a morte de mais de 240 jovens em um incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. O caso, que ganhou repercussão mundial, alertou para o perigo da falta de infraestrutura e segurança em casas noturnas. Muitos sobreviventes ainda guardam as lembranças e as sequelas do ocorrido.

Na mesma semana, a secretaria municipal de urbanismo de Curitiba divulgou que mais de 15 mil estabelecimentos estavam irregulares em Curitiba. Poucos dias após a tragédia no Rio Grande Sul, um cilindro de gás explodiu em um restaurante do Centro deixando três pessoas feridas.

Herói em duas rodas

Um dos integrantes de um quarteto que assaltou uma pizzaria na Vila Izabel não imagina o destino que teria. Enquanto os outros três já haviam sido presos, o último resolveu fugir do policial que o perseguia a pé. O que ele não contava era que o PM encontraria a solidariedade de um casal de ciclistas que emprestariam a ele um das bicicletas.

O policial chegou até o marginal para realizar a abordagem, porém foi recebido a tiros. No revide, o PM acabou baleando o ladrão no peito – que não resistiu e morreu.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Últimas Notícias

Mais comentadas