O pronto socorro (PS) do Hospital Universitário (HU) de Londrina está sendo reformado. Por um lado, a notícia é boa, porque vai melhorar a qualidade do serviço, mas por outro, enquanto durarem as obras, diminui a capacidade de atendimento. Além disso, o problema da superlotação vai continuar. A reforma não prevê a ampliação do número de leitos em enfermarias e na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A reforma do PS começou no início do ano e agora as obras chegaram à parte interna. O diretor superintendente do HU, Francisco Alves de Souza, diz que já houve conversas com as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde e os outros hospitais da cidade, que devem dar a retaguarda e garantir o atendimento aos pacientes que não estão sendo atendidos durante a reforma.

O diretor explica que a reforma do PS é uma parte das obras que o HU necessita e existe um plano para ampliar o atendimento em outro setores, como a quantidade de leitos de UTI. ?Só assim, o problema da superlotação será resolvido?, disse.

A área total a ser reformada é de 1.984,60 metros quadrados, incluindo parte elétrica, hidráulica, pintura, piso e forro. O prazo de execução previsto é de 450 dias. Serão investidos R$ 3,209 milhões.